Autossabotagem – A maior vilã na Sua Marca de Cosméticos

Nas mais de 250 marcas que eu já ajudei a lançar e das diversas outras que QUASE saíram do papel, definitivamente a maior vilã era a autossabotagem. Nesse post eu vou explicar um pouco porque eu acredito nisso.

O que está acontecendo no mundo é uma loucura. A bolsa despencou, o dólar disparou, empresas perderam de 50 a 60% do seu valor de mercado, os governos suspenderam aulas e eventos. Todas as empresas aderindo ao home office. É um cenário apocalíptico. Mas será que é mesmo?

Semana passada eu gravei um áudio no meu Canal do Telegram sobre o assunto e naquela época aqui no Brasil as pessoas nem sabiam de fato o que era o Coronavirus (olha como as coisas estão mudando de forma rápida). Todos estavam se deixando levar por notícias ruins (que muitas vezes nem eram reais).

Eu quero mostrar, para você que é vencedor e quer construir um negócio verdadeiro, que não dá para deixar se levar por isso e se autossabotar.

Eu tenho um cliente muito significativo na Florus, um cara com uma linha super bem posicionada com perfume, hidratante, linha capilar, etc. Ele costuma fazer pedidos de 2 em 2 meses, mas o último que ele fez foi em outubro. Não fez pedido nenhum esse ano.

Quando liguei para ele para saber o que estava acontecendo eis que ele me fala:

“Fabio, a economia tá parada, cara, as vendas despencaram de um jeito que você não acredita. Tô vendendo quase nada. O pessoal só pede pra mim álcool em gel.”

Coincidentemente hoje eu, meus 3 filhos e minha esposa Keila tomamos banho. Usamos shampoo, sabonete, desodorante, perfume, etc. Ontem e anteontem também. Às vezes até 2 vezes por dia. O que mudou?

Não crie condições para você estragar o seu negócio. Não entra nessa. Isso é uma sabotagem.

Meu cliente não está vendendo, ok. Tem que ver como está o atendimento ao cliente dele, como está a equipe de vendas, se não entrou um concorrente que está dando uma atenção diferente. Será que o posicionamento dele está bom? Ele continuou fazendo divulgações?

Olha quantas variáveis você precisa olhar e que nada tem a ver com o Coronavirus ou com a “Economia parada”. Para se dar bem, você só precisa de conhecimento verdadeiro e atitude.

Não adianta ter apenas o conhecimento se você não bota para fazer. Você tem que agir porque é ali que você aprende como funciona a engrenagem.

Quantos projetos que eu deixei de lançar porque a pessoa não tinha o conhecimento e aí ficava adiando.

E-book Gratuito: 7 Dicas para Ter Mais Sucesso com a Sua Marca de Cosméticos

Eu atendi um cara essa semana que participou da primeira turma do meu curso Como Lançar a Sua Marca de Cosméticos. Isso em maio de 2019. Aí ele me ligou agora em março de 2020 me contando que acabou agora de assistir as aulas. Olha que autossabotagem.

Quanto custou esse ano para ele? Quantas oportunidades ele perdeu?

E quantos projetos que eu lancei e não decolaram por causa disso. A pessoa não toma atitude e fica pensando em detalhes que não tem relevância. Não se atualiza. Quando que vai ser o momento certo de você começar o seu negócio?

Muitas vezes eu explico exatamente o que a pessoa precisa fazer para ter mais sucesso com a Sua Marca. Explico quantas pessoas precisariam ser contratadas e até dou uma noção dos valores que seriam gastos. Sabe o que várias pessoas dizem para mim?

“Eu vou ter que contratar gente e montar estrutura? E se não der certo?”

Vencedores se abastecem de conhecimento e continuam até que o negócio dê certo. Precisou corrigir a rota? Não perde tempo. Corrige e continua.

Não entra nessa de autossabotagem, isso só vai fazer com que você não chegue onde quer chegar.

Se você quiser continuar corrigindo a sua rota e aprendendo mais sobre o Mercado de Cosméticos e como fazer sucesso empreendendo nesse segmento é só acompanhar o meu blog e as minhas Lives de Terça às 8h30 no meu Instagram.

Receba o meu conteúdo no seu e-mail

5 Razões Irresistíveis para Você Empreender no Mercado de Cosméticos

5 razões irresistíveis para estar no mercado de cosméticos e perfumesHoje eu vou explicar para vocês as cinco razões mais relevantes para você convencer alguém a entrar no mercado de cosméticos.

Eu percebi, ao longo do tempo, que meus clientes sempre pedem este tipo de informação, não para eles, mas para os casos onde se quer vender para alguém, trazer um distribuidor, um parceiro de negócios ou para convencer uma pessoa de entrar com você nesse projeto.

Se este é o seu caso, então é muito importante que você considere essas questões que apresento neste artigo, pois juntei cinco razões. Tenho certeza de que depois que você ler este texto e assistir o vídeo será mais fácil aumentar o seu canal de vendas.

Guia definitivo para lançar a sua marca própria de cosméticos do zero

1º O mercado de cosméticos é gigante

Hoje o Brasil é o terceiro maior mercado de cosméticos do mundo. Em alguns setores como perfumaria, protetores solares e produtos masculinos ele é o principal.

No relatório publicado pela Euromonitor, o setor movimentou 43 bilhões de dólares (dados de 2014), ou seja, 140 bilhões de reais.

O que quero dizer é que existe espaço para todo mundo. Se você vai montar um negócio ou vai empreender em algum setor, a primeira coisa que você deve considerar é o tamanho desse setor. O mercado de cosméticos é gigantesco.

2º Não para de crescer

Além de ser gigante, o mercado de cosméticos não para de crescer. Se você analisar os anos anteriores, vai notar uma grande curva de crescimento. Ele não para de ir para frente!

Muitas pessoas só olham o passado de um mercado e esquecem de projetar o futuro.

Um mercado que era promissor e acabou implodindo foi o mercado de construção civil. Tenho amigos com construtoras que há três anos tinham 25 mil funcionários e hoje está com 600. E eles estavam se preparando para demitir mais pessoas.

Se você vai empreender, não basta o mercado ser grande naquele momento e não basta ele ser grande no passado, você tem que ter perspectiva. O mercado de cosmético tem essa perspectiva.

3º Muitos compradores

Toda novidade do mercado de cosméticos que você apresenta para alguém, é um sucesso.

Mas tem uma pegadinha: a primeira venda que você faz é a mais fácil, porque depende de você. Às vezes a pessoa até compra por amizade, mas é na segunda venda que você precisa de um produto bom.

Se você fizer um produto ruim, você não vai ter sucesso no ramo. Tome cuidado com o produto que você está lançando e com o posicionamento da sua empresa.

Você precisa ter um produto que garanta para você e para o canal de vendas a segunda venda. Isso é importantíssimo.

O mercado é extremamente comprador.

Faça uma experiência de oferecer um produto novo para alguém. A pessoa vai comprar, eu tenho certeza. Este é um mercado ávido por novidades.

4º Alta Margem

Alta margem é o quanto você ganha no mercado.

Um exemplo que posso dar é sobre o mercado de vendas de porta a porta como Natura, Avon, Jequiti. Você tem, no começo, 30% de lucro. A cada R$ 100 que você vende, fica R$ 30 no seu bolso. Uma indústria, com todo o seu investimento, tem entre 8 e 11% de lucro.

Ou seja, o lucro de quem revende essas empresas é maior do que o da indústria.

5º Demanda Reposição

O cosmético só sai do frasco, ele não volta.

Os produtos acabam e você terá a recompra.

Trabalhe com produtos bons e compreenda que qualquer produto que você vender, demanda reposição. Se você tiver uma rotina de visitar o seu cliente, vai vender naturalmente.

Receba o meu conteúdo no seu e-mail

Essas foram as razões que apresentei para você entrar para o mercado de cosméticos.

Meu propósito é dividir com vocês as experiências que venho adquirindo desde 2002 com mais de 163 empresas que eu ajudei a colocar no mercado.

Assista ao vídeo com esse tema e se inscreva no canal para acompanhar o conteúdo exclusivo sobre o mercado de cosméticos.