Cosméticos Artesanais: Como Fazer Certo e Regularizar na ANVISA

Você gostaria de trabalhar com cosméticos artesanais e quer saber como você faz para produzir sua linha corretamente? Ou você já trabalha com cosméticos artesanais e quer saber como regularizar sua situação?

Então pare tudo o que você estiver fazendo para conferir este vídeo até o último porque este vídeo será revelador e eu tenho certeza absoluta que pode mudar a sua vida.

O cosmético artesanal é aquele tipo de cosmético que você fabrica em casa, que você descobriu uma fórmula que pode ser uma fórmula herdada ou um negócio que você acabou descobrindo na internet, ou numa conversa de amigos, ou até de pesquisa que você fez por ter uma origem técnica… ou você acabou fazendo um curso e desenvolve um produto com um toque pessoal, como chá para dar um aspecto natural e você começa comercializando este produto em uma feirinha, ou pela internet.

Eu considero esses tipos de produtos como cosméticos artesanais, se é isso que você faz, então veja como você deve produzir corretamente a sua linha de cosméticos artesanais.

 

Produza sua marca de cosméticos artesanais com uma fábrica

A forma correta de fazer a sua linha de produtos é preciso ter uma fábrica de cosméticos que produza seus produtos e não basta ser qualquer fábrica de cosméticos, tem que ser uma empresa regularizada na ANVISA e todos os demais órgãos competentes que permitem que a fábrica trabalhe.

Afirmo isso porque uma série de razões e uma delas é que até hoje não existe nenhuma legislação que regulamente o cosmético artesanal, se você estiver fazendo um cosmético de qualquer outra forma que não seja por uma fábrica regularizada pela ANVISA, você está completamente fora da lei.

Pode parecer injusto, mas não concordar com a lei não nos dá o direito de descumpri-la. E há uma série de riscos, entre eles ser penalizado pelo Artigo 273 do Código Penal, onde diz que o comércio ilegal de cosméticos é um crime hediondo e inafiançável.

 

Fábrica de cosméticos te dará amparo técnico

Tenho um caso para contar que já aconteceu com a Florus, quando atendemos uma farmácia de manipulação que fez a encomenda de uma 30 ou 35 produtos. Mas seguindo a fórmula deles, a Keila que é minha esposa, farmacêutica, pediu para a farmácia todos os testes de segurança que eles realizaram nas fórmulas.

Mas ela resolveu, por conta, refazer os testes e mais da metade dos produtos foram reprovados nos nossos testes, e foram testes simples de estabilidade e validade. Como sou responsável pela Florus, tenho que me adequar a toda as leis, ainda que eu não entenda o porquê das normas, mas este caso me fez refletir bastante sobre as regulamentações que existem.

Entendi que os produtos das farmácias de manipulação, quando fabricava seus produtos, faziam um produto para ser consumido rapidamente, faziam em pouca quantidade para ser consumido rápido e, por isso, o prazo de validade é mais curto.

Mas ao ser industrializado, o prazo de validade precisa ser maior porque o produto passa por outros processos até chegar ao ponto de venda e ser consumido pelos clientes. Por isso ele precisa manter toda a sua estabilidade sem mudar suas características, funcionalidade e eficácia.

Agora pensa comigo, se uma farmácia de manipulação grande, experiente, qualificada, não tem a preocupação de fazer um produto que tenha um prazo de validade de pelo menos um ano ou dois anos, imagina você na sua casa sem formação técnica, sem um ambiente limpo e adequado, sem saber da procedência da matéria-prima e sem saber se a fórmula pode ser reproduzida.

 

Aspectos que você deve pensar

Há uma série de aspectos na produção de um cosmético artesanal que precisam de cuidado, por isso é importante deixar a produção com uma fábrica que se atentará com todas as regras exigidas para comercializar um produto cosmético seguindo as leis brasileiras e os testes de controle de qualidade.

Tome cuidado com o ambiente (onde irá produzir o cosmético artesanal), origem de matéria-prima, formato de produção, com a fórmula…. Não tem como você produzir sem um conhecimento adequado e um ambiente adequado.

Não podemos nos esquecer também de possíveis denúncias contra o seu produto. Essas denúncias podem vir através de alguém incomodado com o seu sucesso, ou de alguém que consumiu e teve alguma alergia. Enfrentar essas denúncias estando irregular gera vários prejuízos e penalidades.

O caminho mais rentável, é o caminho certo. Não adianta insistir no erro. E na hora de procurar uma fábrica de cosméticos é preciso registrar sua marca e seus produtos e muitas pessoas não possuem o valor para investir nesses serviços.

Para esses casos, eu indico que você comercialize então uma marca que já esteja regularizada, às vezes o seu valor de investimento pode te fazer até virar sócio de uma marca pequena e com o passar do tempo poderá te permitir criar a sua própria marca de cosméticos artesanais.

Não faça errado, faça certo! Compartilhe este conhecimento e assista outros vídeos sobre o mercado de cosméticos assinando meu canal do Youtube.